segunda-feira, 14 de março de 2011

De regresso

Cá estamos. Fisicamente a coisa vai, psicologicamente, vive-se um dia de cada vez!

O trauma é enorme e o medo de hospitais, que nunca tive, é gigante!

Confirma-se que tenho colo do útero incompetente, que não aguenta as gravidezes, e o nascimento prematuro da AJ é já prova disso. O Zé Pedro não teve tanta sorte, talvez porque a pouca diferença de tempo entre gravidezes, enfraqueceu ainda mais o colo do útero.

Daqui a dois anos posso engravidar, segundo o meu médico, mas terei sempre que fazer uma cerclage (coser o útero depois de engravidar) e ter uma gravidez de risco, em repouso. Hoje já pondero a hipótese de voltar a engravidar. A AJ tem que ter um irmão. O Zé Pedro, esse, estará para sempre na nossa memória!

domingo, 6 de março de 2011

Zé Pedro

O Zé Pedro nasceu na sexta-feira, 4 de Março, pelas 22h30, já sem batimentos cardíacos. Para já não me apetece dizer muito mais. Obrigada pelo apoio de todos

quinta-feira, 3 de março de 2011

e...

23 semanas e 2 dias!

MAC

O médico que hoje passou voltou a dizer: calminha e, se continuar assim, para a semana vai para a MAC (Maternidade Alfredo da Costa), onde têm condições para o viabilizar sem sequelas. Vamos ver...

Mais um dia

23 semanas e 1 dia. Mais uma vitória.

Desorganiza-te

Sou uma mulher ligeiramente desarrumada,, mas excessivamente organizada. Planeio tudo, e com antecedência, para que nada escape ou falhe. Este mês de Março ia ser de grande mudança: ia deixar de ser  jornalista (mantendo no entanto o cargo de directora) e fazer um curso de técnico auxiliar de farmácia para ir trabalhar para a farmácia do meu pai. Quando o curso acabasse, ficava de licença de maternidade e depois então começaria a trabalhar.
Mas a vida mostrou-ma quem é que manda... Agora estou aqui, deitada, a tentar treinar a minha mente para deixar de planear... Nunca é tarde para aprender mais uma lição!

DEUS de mão dada com a medicina

Quando um médico diz "vai aguentar, se Deus quiser", percebemos como a medicina não pode mesmo fazer mais nada!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Novidades

Ainda não fiz a eco. De manhã veio cá um médico que me disse que há pediatras que defendem que a viabilidade é possível a partir das 24 semanas. Disse ainda que se o bebé aguentar uma semana (fazemos hoje 23), serei transferida para a Maternidade Alfredo da Costa, para que quando o bebé nascer, ter todo o acompanhamento necessário.

Mas, como tenho vindo a aprender, não vale a pena fazer planos....o meu lema agora é só um: viver minuto a minuto!

Notícias

Hoje vou fazer uma eco. Há uma remota hipótese de o saco ter recolhido e me fazerem uma intervenção que fecha o útero. Se assim fosse, e ñão quero ter grandes expectativas, poderia ir casa até ao parto.
O pessoal é unânime ao dizer que se o bebé aguentasse mais 3 semanas era óptimo, porque teria viabilidade. Acredito, mas fico apreensiva. Terá então 26 semanas e uma longa e dura caminhada pela frente, na Maternidade Alfredo da Costa....
Ideal, a meu ver, era que aguentasse pelo menos sete semanas, até entrarmos nas 30 semanas... lá para o final de Abril, altura em que nasceu a AJ...´

Vou dando notícias!

terça-feira, 1 de março de 2011

cá estamos

Cá continuamos, um dia atrás do outro. Tudo aparentemente calmo, à espera que algo aconteça...ou não!

Os prognósticos são reservados: a situação é frágil e há risco do parto se dar a qualquer momento. Não dando, ficaremos até isso acontecer. Se for lá para Junho, aqui estarei até então. Pelo caminho fica tirar a fralda da AJ, o seu segundo aniversário, o desenvolver diário e imensas saudades dela...

Quando estou por cima, sinto-me com coragem para aguentar aqui uns meses até levar o Zé Pedro para casa. Quando as forças se esgotam penso: se tiver que ser que seja rápido, para eu poder sair desta cama! Acho que ninguém me pode censurar por pensar assim!

Nunca pensei que o raio caisse duas vezes no mesmo telhado... só é pena que não tenha sido só lá para as 33 semanas também!