terça-feira, 28 de setembro de 2010

"Um, dôsh, trésh"

A minha filha é muito inteligente... não é por ser minha (se calhar é), mas ela é mesmo um máximo (quem me conhece sabe qual o tom que uso a dizer isto... não acho que ela seja melhor que ninguém, claro).
Além de dizer cada vez mais coisas e de ir pôr a fralda suja no lixo, a AJ já conta até três. Nós nunca tivemos intenção de lhe ensinar isso, mas a aprendizagem faz-se assim... naturalmente. Temos que lhe dar uma gotas de ferro à refeição. Conto sempre alto as gotas que coloco na colher e ela vai repetindo: "Um, dôsh, trésh".

Além disso diz pai, mãe, pais, gato, ábua (água), paps (comida), bolá (bolacha), shim (sim), nã (não), pé (pés e sapatos), mão, tá tá (quando pede para lhe lermos um livro), dá (para lhe darmos qualquer coisa), tá (telefone) e muito mais...

Pelo caminho vai ainda imitando o cão, a vaca, o peixe, o galo e o gorila, batnedo com a mãe no peito (o meu preferido).

Vou parar que isto já babar-me demais...

4 comentários:

Pat disse...

Puxa!! A tua miúda é mesmo inteligente!!! O meu ainda só está pelo Olá! Xau-xau! Mã (que tanto serve para "mamã", como para "Quero mais!"), qualquer coisa como "bábo" (papá) e pronto. Mais nada. :(
bjinhos à fofinha

Roxa disse...

A minha filha não é, certamente, mais inteligente que o teu. Além de um mesito mais velha, é miúda!!! Sabes, por experiência própria, que as miúdas são mais despachadas e começam tudo mais cedo!!! Para o bem e para o mal! Quando eles tiveram 14 anos, vais estar aqui a dizer: "Ainda bem que o meu ainda não quer sair à noite e não tem uma namorada 4 anos mais velha"... Beijos

Pat disse...

LOL!! ;)

Phipas disse...

ena ena boa AJ la´em casa nada disso é como dizes é miudo pronto vai + devagar hehehehe

Linda

bjs