segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Faltas de creche? Onde?

Na quinta-feira recebemos uma chamada interessante: a ana tinha vaga na creche que temos mesmo à porta de casa. Depois de em Dezembro nos terem dito que não, na quinta, três dias depois de ela começar em outra creche, lembraram-se que afinal havia uma vaga poara nós.

Andámos doentes todo o fim-de-semana para tomnar uma decisão: quem ganha? A questão prática ou a sentimental. Depois de muito pensarmos a balança pendeu para o lado sentimental. Fica onde está. É mais longe (5 quilómetros de casa) e não garante a continuidade que queremos para ela fazer amigos antes de ir para a escola primária, mas é onde está a tia e onde já muita gente a conhece porque foi onde eu andei em pequena. A minha educadora de infância é a directora da escola e uma das auxiliares da sala dela ía de boleia com a minha mãe para a creche, logo conhece-me desde que eu tinha 2 anos. Ganhou, sem dúvida, a ligação sentimental.

Aos 3 ou 4 anos vem para o JI oficial, para fazer os tais amigos que a vão acompanhar para a escola primária.

Sem comentários: