domingo, 19 de outubro de 2008

CONFIRMADO E ANUNCIADO

Tanta novidade por contar e tão pouco tempo. Na sexta-feira, 17 de Outubro, fui ao obstectra. E lá estava ele: o meu pequeno embrião com cinco semanas e quatro dias num saquinho com 9,1 mm. Grande!
Feliz e contente fui para casa, decidida a esperar pelas 19 horas para poder contar à avó materna, depois ao avô materno e depois aos avós paternos. Mas entretanto surgiu um imprevisto: 38º de febre. Eu, que nunca tenho, febre, tinha logo que ter agora, quando tenho que estar saudável para o meu mais velho.
Depois de falar de novo com o médico, comecei a tomar Xumadol. E hoje, dois dias depois, a febre já passou. Naquela sexta-feira lá fomos dar a notícia.

Aguardávamos em casa da avó a chegada da própria. Ela chegou e eu dei-lhe um saquinho com dois novelos de lã vermelha. Quando abriu ficou a olhar para mim já tendo percebido e eu disse: "É para fazeres um casaco para o teu neto". Muita felicidade, beijinhos, abraços e colinho.

De seguida o avô materno: estavamos a jantar num restaurante. Durante o brinde proposto, eu disse:"Esperem, engulam, baixem o copo: estou grávida". Uma madrasta feliz e um pai que. feliz, acredito, nunca mostra muito.

A história da notícia à minha sobrinha merece um post à parte.

Depois a mãe do pai, que estava sozinha em casa e ficou muito feliz com a novidade. Queria muito ser avó, mas esperava que a notícia chegasse primeiro da filha mais velha.

No sábado o outro tio e a bisavó e ainda uma tia-avó. Ah, e também o chefe. É melhor informá-lo também.

Hoje o avô paterno e o outro tio e outros tios-avós.´É impossível não contra.
Estou mesmo a pensar se hei-de tornar público este blogue, junto de outro blogue mais visitado que também tenho em perceria com as minhas ricas cousins que quando souberem que ainda não foram informadas, me matam.

Sem comentários: